domingo, 8 de junho de 2008

No folheto "o Domingo"; Karl Marxs e na Missão da Igreja: Indigenar o Brasil

Por Gederson Falcometa Zagnoli Pinheiro de Faria

A CNBB deveria repensar a sua postura. Não faz sentido pedir ética na política, enquanto seus membros falseiam o Evangelho de Jesus Cristo e suas própias vocações.


No Brasil, os Bispos são tão bons que utilizam os dizímos de fiéis católicos para a destruição da fé, destes mesmos fiéis. Nas própias Missas dominicais temos recebido a "palavra" marxista através de textos do Pe Benedito Ferraro, como pode se ler :





Os dizímos aqui tem se destinado a promoção do marxismo em nosso país e não propiamente a difusão e a defesa da doutrina católica. A CNBB não conta isto para nós católicos que pensamos estar contribuindo para a Evangelização. Será que os Bispos estão cegos ou se tornaram marionetes do povo e da imprensa? Será que eles ainda tem pelo menos a fé do tamanho de um grão de mostarda?


Vide a obra missionária da CNBB, no Portal Missionário da Igreja Católica ou o site do CIMI (Conselho indigenista missionário) . Ambos tem em seu conteúdo implicíta e explicítamente, o marxismo. O Cimi, por exemplo, não quer Evangelizar os Índios, mas indigenar o Brasil, como pode se ler no objeto da atuação do CIMI:


"O objetivo da atuação do Cimi foi assim definido pela Assembléia Nacional de 1995: “Impulsionados(as) por nossa fé no Evangelho da vida, justiça e solidariedade e frente às agressões do modelo neoliberal, decidimos intensificar a presença e apoio junto às comunidades, povos e organizações indígenas e intervir na sociedade brasileira como aliados (as) dos povos indígenas, fortalecendo o processo de autonomia desses povos na construção de um projeto alternativos, pluriétnico, popular e democrático.” http://www.cimi.org.br/?system=news&action=read&id=247&eid=224


O Evangelho da vida da justiça e da solidariedade, seria o Evangelho da Revolução Francesa? O Evangelho da Revolução Russa? Ou o Evangelho de Karl Marx?


Há revolução é clara no objetivo de atuação dos Missionários que não pregam e não citam Cristo e nem seu Evangelho. O pior é que eles acreditam no que dizem e querem indigenar o Brasil:


"E para esta nova sociedade, forjada na própria luta, o Cimi acredita que os povos indígenas são fontes de inspiração para a revisão dos sentidos, da história, das orientações e práticas sociais, políticas e econômicas construídas até hoje."http://www.cimi.org.br/?system=news&action=read&id=247&eid=224


É bastante provável que a Missão deles seja aprender o Evangelho dos Índios para a Evangelizar a nós que somos cruéis e bárbaros. Talvez carreguemos a mesma culpa que JJ Rousseau atribuiu aos mortos do grande terremoto de Lisboa em 1755, moramos em casas.

Uma coisa é certa, os Missionários do CIMI, não querem transformar os Índios em Cristãos, eles querem transformar os Cristãos em Índios. Querem transformar o Brasil na grande nação cara-pálida. Simplesmente condenam o Padre Anchieta...


Já no PMIC, existem textos de Frei Betto e Leonardo Boff. E a mesma diarréia cerebral do CIMI. O que adiantou o silêncio obsequioso imposto a Leonardo Boff, se a CNBB crê, estremece, mas não obedece?


É um mistério, o mistério da iniquidade que sobre densas trevas se esconde. Se dissipado pela luz não poderá ser entendindo ou compreendido. Para compreender e entender este mistério, é necessária a experiência, cair em tentação. E pelo que parece não são poucos que querem transformar a pedra em pão, se atirarem do alto do tempo em direção ao povo e se ajoelharem diante do Príncipe deste mundo. Que DEUS nos livres desta tentação insana e bestial.


Se DEUS não existe, tudo é permitido, dizia Dostoiévisk. Aos órgãos filiados a CNBB, tudo é permitido, eles não possuem ordenação episcopal. Cada classe que compõe a Igreja do Brasil é auto-suficiente e independente em relação ao Episcopado. Todas tem seus própios encontros onde formulam as suas diretrizes, elas são iguais, mudam se apenas as vestes. Não existe uma relação de corporativismo, a Igreja do Brasil não lembra nem de longe o CORPO DE CRISTO, mais sim um mineral. Hoje cada classe da Igreja do Brasil é uma pedra de tropeço para os pequeninos que acreditam na Igreja e em Cristo.


Depois quando as sujeiras são descobertas, como no caso do DVD da CF 2008, a CNBB da uma de Lula e diz que não sabe de nada. Parece que esta tática é comum entre os comunistas. Dificíl é saber se a CNBB aprendeu com o Lula ou o Lula aprendeu com a ela. A segunda hipótese é a mais provável, pois tivemos o governo mais corrupto de toda história do Brasil e a CNBB não disse nada em relação ao PT que é filho da diabólica Teologia da Libertação, que por sua vez é a menina dos olhos desta instituição. De fato quem cala consente e pelos frutos se conhece a árvore. Do jeito que as coisas andam a CNBB deveria substituir as leituras biblícas dominicais pela leitura do "Manifesto Comunista." Para a CNBB, existem meios para se atingir fins e fins para se esconder os meios.


A desobediência da CNBB é tão nítida que ela em toda a sua existência vem tentando transformar a pedra em pão. Promovendo a reforma da sociedade, parece que ela se esqueceu que esta é composta de homens e que sua responsabilidade primordial é a reforma do homem. Deveria produzir novas criaturas em Cristo, mas produz novos revolucionários em Marx.


Quem crer e for batizado será salvo, quem porém não crer será condenado, disse JESUS CRISTO, mas vejam o que diz Dom Beni que de Bispo tem apenas o báculo e o anel:


"Cristo revela, antes de tudo, a dignidade sagrada do ser humano. Ele possui uma vocação divina (15). Encontra-se numa relação única com Deus. É seu filho não só no sentido de que Deus é criador de tudo o que existe. O ser humano é filho no Filho de Deus que se encarnou. Com seu mistério pascal, Jesus demonstrou ainda que a nossa condição definitiva não é morte. É a ressurreição.Ao entrar numa comunidade humana, o Filho de Deus tornou-se solidário a nós. Santificou as relações humanas. Usou as categorias humanas para nos falar do amor do Pai, para anunciar o seu projeto de justiça, de fraternidade e de paz (16)." A Evangelização e o serviço ao mundo - Dom Benedito Beni dos Santos


O título do texto já é apostáta, o conteúdo não seria diferente. Segundo ele Jesus revela a dignidade sagrada do ser humano que é a de ser filho de DEUS, independente da Religião e da Crença. Segundo o Evangelho, seremos chamados filhos de DEUS se nele crermos. Em quem devemos acreditar? Em Jesus ou em Dom Beni?


A Igreja como instituição inspirada pelo Espírito Santo, tem a Missão de convencer o homem do pecado, da justiça e do juízo (Como Paulo plantava e Apolo regava). A CNBB, tem por missão convencer o homem da dignidade de sua pessoa humana, a defesa da vida e a santidade do povo. Para isto prega a igualdade, a fraternidade e a liberdade, ou seja, a Revolução Francesa. Para a Conferência Episcopal dos Bispos do Brasil, o Brasil é Igreja. Tal consideração é fruto da Nova Teologia, onde o mundo é colocado no lugar do Pai, a matério no lugar do Filho (logus) e a Evolução no lugar do Espírito Santo. Esta é a trindade da CNBB, o mundo, a matéria e a evolução.A consequência desta postura, é que não existe mais pecado, não existe mais justiça e não haverá mais juízo, ou seja, a CNBB não atende ao chamado do Espírito Santo e não prega o Evangelho de Jesus Cristo.


As nossas almas não interessam a CNBB. Suspeito que os Bispos do Brasil não acreditem mais no inferno. A grande maioria pensa que o povo é santo e que todos estão salvos. Apesar dos pecados do povo testemunharem contra as duas coisas. Mas,o que lhe interessa é a subserviência ao Estado Brasileiro. De fato os Bispos não são da Igreja, eles são do Brasil; Conferência episcopal dos Bispos DO Brasil


Não quero um dia olhar nosso Senhor nos olhos e dizer que me calei diante dos crimes cometidos por esta entidade em nome de uma Evangelização que não é cristã, mas revolucionária. Os católicos precisam saber que estão pagando pela destruição da própia fé aos que deveriam defendê-la e divulgá-la, como sempre foi feito.


Nosso Senhor tenha piedade de nossas almas, oriente e santifique os nossos Bispos. Para que se ocupem e preocupem com a nossa salvação. Porque o que se vê na CNBB, é uma preocupação com a salvação do bolso dos brasileiros ao custo da extinção da fé católica.

Nenhum comentário: